O GOVERNO ANUNCIA VERIFICAÇÕES TÉCNICAS PARA CICLOMOTORES 50CC JÁ EM 2018

50.jpg

Fonte do Ministério dos Transportes anuncia que estão já preparadas as condições para a realização de ITV surpresa em Ciclomotores 50 cc

O Ministério irá desta forma aplicar a Normativa Europeia respeitante á manutenção das características originais nos Ciclomotores , penalizando fortemente todas e quaisquer alterações mecânicas irregulares.

O Engenheiro Carlos Macumbira , responsável do IMT ( Instituto do veiculo Motorizado e dos Transportes ) , responsável pelo projeto piloto das Verificações Técnicas a realizar nas denominadas "cinquemtinhas" explicou ao nosso repórter o método das mesmas e as suas razões

"Todos sabemos que estão já aprovados pelo Governo os Decretos-Lei que irão implemenar brevemente as Inspeções Obrigatórias para motos a partir de 250 cc , mas fontes do Ministério das Finanças garantem que a verba a cobrar pelas taxas de inspeção a esses veículos pouco passará dos 24 milhões de euros ano , tive então uma ideia que rapidamente foi aprovada pelo Senhor Sub-Secretário geral das Coimas e Autações , que deveríamos estender a obrigatoriedade dessas mesmas inspeções a outros veículos.

A ideia da obrigatoriedade de inspeção aos ciclomotores surgiu depois de termos visualizado nas Redes Sociais e especialmente no Facebook e no Youtube alguns ciclomotores , nomeadamente DT , XF 17 e Sachs e outras , a atingirem verdadeiras velocidades loucas acima dos 150 km/h , quando na realidade só podem circular no máximo a 60 km/h , veículos esses conduzidos de forma alucinada por autênticos inconscientes que colocam a sua vida e as dos restantes utilizadores das vias em perigo , tendo sido noticia na imprensa a recente detenção de um condutor aos comandos de um ciclomotor , modelo DT , altamente alterado , em plena A33 , quando foi detetado pelos radares do Serviço de Radares Móveis a circular a uns estonteantes 188,76 km/hora.

O método escolhido para o sistema de Verificações Técnicas em Ciclomotores ( VETEC ) será o seguinte , o proprietário do veiculo ira receber uma carta registada aleatória remetida pelo IMT a requerer a apresentação , no prazo de 8 dias uteis , do seu ciclomotor num Centro de Inspeção Técnica da sua área de residência , o veiculo será sujeito a uma verificação geral das suas características , sistemas de luzes homologadas , indicadores de mudança de direção ( piscas ) , da numeração de chassis para confirmação e de seguida será objecto de um teste de frenómetro onde se avaliam as suas capacidades de segurança e travagem , sendo por fim sujeito a um teste de Dinamómetro para avaliação da sua real potência e velocidade.

Todos os ciclomotores que ultrapassem os 7,5 HP , e ou os 66 Km/hora ( já com as tolerâncias de 10 incluídas ) serão de imediato sujeitos a uma medição extraordinária da sua cilindrada real por um mecânico -técnico do IMT presente no local , que efectuará a medidição do diâmetro real do cilindro e o respetivo curso do embolo de forma a obter a cilindrada real do veiculo.

Em caso de irregularidade será também de imediato identificada a pessoa ou oficina que realizou a alteração ilegal de cilindrada que será autuado num valor nunca inferior a 750 euros , a juntar a algumas oficinas que se anunciam especialias em alterações mecânicas ilegais , o que constitui ilícito criminal grave , e que já identificámos várias dessas oficinas ilícitas através de pesquisas que temos vindo a efetuar no Youtube e do Facebook , oficinas essas que irão receber inspeções surpresa dos elementos da ASAE com vista a aplicação de pesadas coimas de forma a dissuadir esta atividade ilicita"

Afirma também o Eng Carlos Macumbira que o valor da inspeção dita "normal" terá um custo de 12,95 euros , no caso de ter de ser verificada a cilindrada terá uma taxa acrescida de 59,60 , reembolsáveis caso a cilindrada se encontre até aos 49,99 cc

No caso de ser verificada um aumento de cilindrada o veiculo será de imediato apreendido , o seu proprietário será sujeito a uma coima de 300 euros por alteração de características , a que se poderá somar uma outra de 500 euros por falta de titulo de condução para o respetivo veiculo ( pois a vulgar licença de motorizada só permite a condução de veículos até 49,99 cc , se o ciclomotor tiver por exemplo o veiculo apresentar uma cilindrada real de 70 ou 100 cc o condutor não estará na realidade habilitado para a sua condução.

O Eng Carlos Macumbira desenvolveu já para a Brigada de Transito e demais Autoridades Competentes um sistema especifico para detetar alterações em ciclomotores DT , em que bastará encostar um Iman ao cilindro do motor , todos aqueles ciclomotores desta marca em que o íman não atuar serão de imediato apreendidas para serem sujeitas a inspeção B .

O Estado prevê assim conseguir cobrar um valor de 52 milhões de euros por ano e quando questionado se não será um esforço demasiado para os proprietários destes pequenos veículos responde que " Não é tema que nos preocupe , se os proprietários de alguns ciclomotores podem gastar mais de mil euros em alterações mecânicas , também podem facilmente contribuir com mil euros em coimas , pois todos os proprietários que tenham os seus ciclomotores com as características correspondentes ás saídas de fábrica não serão sujeitos a qualquer coima ou taxa acrescida "

Fica então a informação atualizada acerca das VETEC para os nossos leitores e em especial para os amantes dos ciclomotores e outros amantes das duas rodas .
Caso pretenda uma matricula pequena legal aqui como das fotos pode efectuar comprar na loja Sulpeças em Faro ou pelo seu site :

WWW.SULPECAS.PT 

m1.jpg
m2.jpg
m3.jpg
  Foto do interior da loja Sulpeças em Faro.

Foto do interior da loja Sulpeças em Faro.